#ChargeDaSemana: Justiça do Panelaço

Nas últimas semanas, vimos Aécio, mesmo cheio de tretas contra ele, voltar ao Senado e Temer escorregando igual quiabo na mão da justiça. Enquanto isso, Lula(lá) foi, oficialmente, condenado por Sérgio Moro.

Não vou entrar na discussão acerca da condenação de Lula sem provas – não sou petista, muito menos acho que o cara é santo. A questão que me deixa sem entender, pensativo, bolado, é que, a meu ver, há mais provas contra Temer, Aécio e Cia LTDA, e que ainda assim a cisma parece seletiva, especificamente contra um partido. Há algumas semanas, quando a delação da JBS foi divulgada, uma luz surgiu para apaziguar as discussões de boteco pelo país. Finalmente, havia ali uma prova de que a justiça não era seletiva. Pois é, o trem não andou pra frente como deveria.

E como a gente se sente? Desanimado e sem o mínimo de confiança na Justiça Brasileira. Não que o brasileiro fosse de confiar muito na justiça, mas agora virou palhaçada. Políticos deslavadamente corruptos se unem para permanecer no poder e defender interesses de quem pode pagar, assim, na nossa cara.

A sensação que fica é que a justiça segue a mesma lógica da galerinha das panelas: a indignação seletiva de quem vê o que quer (nossa justiça não é mais cega), falta de diálogo e defesa apenas dos interesses de quem tem grana. Claro, isso junto à hipocrisia de quem pede justiça e ética enquanto usa na camisa o símbolo da CBF, instituição comprovadamente corrupta. E por fim, o pior de tudo é a sensação de que a justiça está lá, sentadinha, com a panela na mão, rindo da nossa cara.

 

Everton Mamãe
Estudante de jornalismo pela UFV. Amante de botecos e festeiro por profissão. Dono de um terrível vício em desenhar.

Comments

comments