Clássicos estaduais, homenagem a Fernandão e quebra de tabu: o giro da sétima rodada do Brasileirão

Dois gaúchos e dois paulistas. Assim ficou o G4 após sete rodadas do Campeonato Brasileiro, com o Internacional puxando a fila na liderança depois de vencer o América-MG em casa. O vice-líder do campeonato foi o grande vencedor da rodada: no clássico da torcida única, o Palmeiras ganhou o dérbi e saltou para a segunda posição. A rodada ainda teve o empate arrancado pelo Grêmio fora de casa, a estreia com gol de Fred pelo Atlético-MG, mas com vitória do Cruzeiro no clássico e o fim do tabu santista jogando fora de casa.

Agora, é tempo de ver o que aconteceu nesta rodada e já se preparar para a próxima, a oitava, no meio de semana.

 

NOVO DÉRBI, NOVO 1 a 0
Foi um domínio. Durante boa parte da partida, o Palmeiras pressionou o Corinthians no Allianz Parque – com recorde de público desde a sua inauguração, em 2014: 39.935 palmeirenses no clássico de torcida única – e repetiu o placar do último dérbi, em abril, no Pacaembu, graças ao brilho de Cleiton Xavier, que entrou no intervalo e marcou o tento da vitória três minutos depois. Mas o resultado poderia ter sido maior, sem problema algum. O Verdão ditou o ritmo em momentos do jogo e contou com as belas atuações de Tchê Tchê e Dudu para assumir a vice-liderança do Brasileirão. Mas, como em todo clássico, também teve espaço para polêmica no fim da partida. Os corintianos reclamaram do último lance da partida, onde tiveram um gol anulado. Nada que apagasse mais um jogo ruim dos comandados de Tite, que se acovardou novamente em jogo fora de casa.

 Cleiton Xavier precisou de três minutos para definir a vitória do Palmeiras no dérbi (FOTO: César Greco/Agência Palmeiras/Divulgação)
Cleiton Xavier precisou de três minutos para definir a vitória do Palmeiras no dérbi (FOTO: César Greco/Agência Palmeiras/Divulgação)

 

ORA POIS, UAI!
Na estreia, com gol de Fred pelo Atlético-MG, brilhou mais forte a estrela de outro estreante: Paulo Bento. No primeiro Atlético X Cruzeiro do português, vitória de virada da Raposa fora de casa em um 3 a 2 emocionante, com direito a quatro expulsões e até confusão. Mais do que o importantíssimo resultado, vale ressaltar outra ótima partida do uruguaio De Arrascaeta em clássicos, quebrando o sistema defensivo do Galo e sendo fundamental para o Cruzeiro com duas assistências. Ainda na língua espanhola, Riascos resolveu aparecer e contribuiu para a vitória com o gol da virada. E é claro que após isso, fez sua dancinha na comemoração. Segundo clássico vencido pelo Cruzeiro no Horto. De quebra, jogou o rival para a zona de rebaixamento.

Ei, psiu... tô aqui! Riascos marcou um dos gols da vitória do Cruzeiro sobre o Atlético-MG no Independência (FOTO: Washington Alves/Light Press)
Ei, psiu… tô aqui! Riascos marcou um dos gols da vitória do Cruzeiro sobre o Atlético-MG no Independência (FOTO: Washington Alves/Light Press)

 

NA TARDE PARA FERNANDÃO, PALMAS TAMBÉM PARA AYLON
Cinco minutos. Esse foi o tempo suficiente para Aylon aparecer e marcar não um, mas sim dois gols para o Inter sobre o América-MG no Beira Rio. Em duelo marcado por homenagens da torcida, jogadores e comissão técnica do Internacional ao eterno ídolo Fernandão, o camisa 18 colorado, foi testado como titular na vaga de Andrigo e cumpriu o papel do suspenso Eduardo Sasha. Os dois gols, mais o do zagueiro Ernando na segunda etapa, ajudaram o Inter a manter a liderança por mais uma rodada no Brasileirão.

Com direito a gol para a namorada, Aylon brilhou na vitória do líder Internacional sobre o América-MG (FOTO: Ricardo Duarte/S.C.Internacional/Divulgação)
Com direito a gol para a namorada, Aylon brilhou na vitória do líder Internacional sobre o América-MG (FOTO: Ricardo Duarte/S.C.Internacional/Divulgação)

 

BRONCA GAÚCHA NO DUELO DOS TRICOLORES
Grêmio e Fluminense jogaram em Volta Redonda e terminaram empatados: 1 a 1. Entretanto, mais do que o resultado, o jogo foi marcado pelo excesso de lances polêmicos e de discussões. Pior para o Grêmio. Primeiro com a expulsão do volante Ramiro por reclamação e, ainda na primeira etapa, o time gaúcho reclamou de um braço na bola do zagueiro Henrique dentro da área. Para completar a trinca, também pediram um toque de mão de Marcos Júnior no gol de empate do Fluminense. Apesar disso, conquistaram um ponto e se mantiveram no G4. Já para o Fluminense, o ponto conquistado deixou o time na nona posição, na turma dos dez pontos.

No duelo entre os tricolores gaúcho e carioca, empate em 1 a 1 (FOTO: Nelson Pérez/Fluminense F.C./Divulgação)
No duelo entre os tricolores gaúcho e carioca, empate em 1 a 1 (FOTO: Nelson Pérez/Fluminense F.C./Divulgação)

 

PUSKAS NELE!
Graças ao GOLAÇO (em letras garrafais) do bom lateral-esquerdo Zeca, o Santos bateu o Santa Cruz no Arruda, em Recife. Além dos três pontos, o Peixe também quebrou o tabu de 11 jogos sem vencer longe da Vila Belmiro pelo Brasileirão. Substituto do machucado Ricardo Oliveira, o camaronês Joel também fez gol e ajudou na vitória. O resultado faz o Santos colar no G4, na quinta colocação com dez pontos. Já o Santa… precisa abrir o olho. Depois de um início avassalador e surpreendente, já são quatro jogos sem vencer com três derrotas seguidas e time ladeira abaixo. É o 14º colocado com oito pontos.

Graças a bomba de Zeca (centro), o Santos venceu o Santa Cruz no Arruda (FOTO: Marlon Costa/Pernambuco Press)
Graças a bomba de Zeca (centro), o Santos venceu o Santa Cruz no Arruda (FOTO: Marlon Costa/Pernambuco Press)

 

DERROTA DA CHAPE, EMPATE NO RIO E VITÓRIAS DE FIGUEIRENSE E DA DUPLA ATLETIBA

Além desses jogos, a rodada teve mais cinco partidas. Em Campinas, a Ponte acabou com a invencibilidade da Chapecoense e venceu por 2 a 1, com gols de Felipe Azevedo e William Pottker. Ainda no sábado, o São Paulo até saiu na frente do Atlético-PR com Maicon, mas foi surpreendido e levou a virada do Furacão. Os volantes Otávio e Hernani tiveram seus dias de atacante e decidiram o jogo para o time paranaense.

Já no domingo pela manhã, Coritiba e Sport se enfrentaram no gelado Couto Pereira. Mas frio mesmo só na temperatura. Em um jogo brigado, o Coxa suou, viu Diego Souza igualar o marcador para o Leão duas vezes, mas com gol do zagueiro Luccas Claro, venceu a partida. No mesmo horário, o Vitória arrancou um empate nos acréscimos diante do Botafogo no Rio de Janeiro. Com o empate, o Fogão terminou a rodada na lanterna do Brasileirão.

Fechando o giro, o Figueirense recebeu o Flamengo no Orlando Scarpelli e conquistou os três pontos graças a Rafael Moura que, em um bonito chute, encobriu o goleiro Alex Muralha e deu a vitória ao time da casa.

Ele tem a força! Rafael Moura decidiu de novo e o Figueirense despachou o Flamengo em casa (FOTO: Luiz Henrique/Figueirense.F.C/Divulgação)
Ele tem a força! Rafael Moura decidiu de novo e o Figueirense despachou o Flamengo em casa (FOTO: Luiz Henrique/Figueirense.F.C/Divulgação)

 

NOTAS DE RODAPÉ

NOVE – A vitória do Inter sobre o América-MG no Beira Rio teve um momento emocionante, o mais bonito da rodada. Para homenagear o ídolo Fernandão na semana em que se completou dois anos de sua morte, a torcida colorada aplaudiu durante o minuto 9 inteiro nos dois tempos de partida, para mostrar que, mesmo depois do desencarno, o legado do ídolo continua intacto. Bonito!

ZERO – Depois de seis jogos no comando do Atlético Mineiro, Marcelo Oliveira ainda não venceu na nova casa. Foram dois empates e quatro derrotas neste período, sendo a última delas no clássico contra o arquirrival Cruzeiro no Horto. O torcedor atleticano pode até dizer que Cuca, quando estreou pelo Galo, também teve seis jogos sem vencer pelo clube. Aliás, foram seis derrotas. No entanto, não se pode trabalhar com superstições o tempo todo. É bom o Atlético-MG se mexer.

287 – Após 287 dias, o Santos voltou a conquistar uma vitória fora de casa no Brasileirão. O último tento havia sido contra o Cruzeiro, no Mineirão: 1 a 0 com um golaço de Ricardo Oliveira. Quase dez meses depois, o Peixe também marcou um golaço para vencer longe de seus domínios, desta vez com Zeca, em um chutaço sem deixar a bola cair. Pobre Tiago Cardoso, goleiro do Santa Cruz.

André Bastos

André Bastos (ou Dezão), 22 anos. Formado em Jornalismo e amante de esportes. Ama tanto que vai comentar sobre eles. Dicas, dúvidas e críticas serão aceitas.

Comments

comments

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
André Bastos

About André Bastos

André Bastos (ou Dezão), 22 anos. Formado em Jornalismo e amante de esportes. Ama tanto que vai comentar sobre eles. Dicas, dúvidas e críticas serão aceitas.
View all posts by André Bastos →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.