Digão e Canisso finalmente abrem o jogo sobre a saída de Rodolfo dos Raimundos

Entra ano e sai ano e um assunto que persiste – além do possível retorno dos irmãos Cavalera ao Sepultura – é a saída do Rodolfo Abrantes dos Raimundos.

Há exatamente 16 anos, no auge da carreira da banda, o vocalista decidiu se desligar pois havia adotado uma nova religião para si e toda aquela história de sexo, drogas e rock n´roll não condizia mais com a sua nova crença.

Apenas para situar o impacto disso, nessa época o rock vivia um grande momento no país, há quem diga que não havia tanta qualidade, mas, em propagação, a coisa funcionava e muito bem.

No começo dos anos 2000, houve a consolidação de grandes nomes nacionais que haviam estourado para o mercado fonográfico no final dos anos 90 e continuavam a todo vapor fazendo bastante sucesso, tocando nas rádios e em programas de televisão.

Os dois maiores nomes nesse período com certeza eram os Raimundos e o Charlie Brown Jr. Mas havia também o Planet Hemp, Skank, O Rappa, Los Hermanos etc etc etc…

Outro ingrediente interessante era a MTV Brasil que, naquela época, ainda era um canal aberto e pasmem: tocava música. Pois, é.

Portanto, a saída do Rodolfo na época impactou muito moleque fã de rock. Acostumados com as letras nada ortodoxas da banda, se viram abandonados por uma pessoa que decidiu mudar da água para o vinho (sacou a referência?).

 

Desde então, muito se procura saber sobre o que os remanescentes teriam a dizer sobre o assunto. Sempre que perguntados, desconversavam ou falavam uma coisinha ou outra sem entrar muito a fundo na questão, até porque o ex-vocalista – segundo Fred, Canisso e Digão – recebe os royalties das músicas até hoje, então tudo acabou meio que ficando por isso mesmo.

Recentemente, os caras enfim abriram o jogo sobre muitas questões ignoradas até então. Em entrevistas concedidas ao canal Minha Brasília, que consiste em dar uma volta pela capital federal com artistas regionais enquanto trocam ideia sobre diversos assuntos, Canisso e Digão mostraram que ainda estão na bronca com Rodolfo e muita roupa suja foi lavada.

Entre umas e outras, Digão diz se sentir ressentido até hoje com o fato de o Rodolfo não ter dado um aviso prévio, ou coisa do tipo, pois naquele momento financeiramente viável para a banda, o guitarrista – e atual vocalista – havia acabado de financiar um imóvel e isso o prejudicou muito.

Digão ainda acusa Rodolfo de ser contraditório em sua nova postura, pois ele, ao mesmo tempo em que alega que ser o líder dos Raimundos foi um fase ruim de sua vida, e que as músicas nada agregam ao público, continua recebendo os royalties e vivendo às custas da banda, que ainda permanece em atividade.

Canisso reclama que Rodolfo abdicou da função de padrinho do seu filho pois a sua nova religião não condizia com essa tradição de apadrinhamento.

Os Raimundos, pra quem não sabe, continuam em atividade, e hoje seguem apenas com dois integrantes originais, Digão e Canisso. O último disco pela banda foi um acústico ainda esse ano, que contou com ilustres e inusitadas participações, como a da cantora de axé Ivete Sangalo.

 

Danilo Ruffus

Jornalista, fadigado e resmungão. Sofre da síndrome do underground, acredita no apocalipse zumbi e ainda brinca de ter banda de rock.

Comments

comments

About the Author

Danilo Ruffus
Danilo Ruffus

Jornalista, fadigado e resmungão. Sofre da síndrome do underground, acredita no apocalipse zumbi e ainda brinca de ter banda de rock.