Dos 20 times, só dois continuam com 100% de aproveitamento no Brasileirão

O Fluminense é um dos únicos que venceu suas duas partidas no Brasileirão (FOTO NELSON PEREZ/FLUMINENSE F.C.)

O Campeonato Brasileiro começou no final de semana passado. Logo na primeira rodada da competição, foram dez jogos disputados com sete vitórias, três empates e um dado curioso: nenhuma vitória de time visitante na estreia. No entanto, bastou a segunda rodada começar para essa estatística cair. Foram quatro triunfos de times que jogaram longe de seus domínios: Flamengo, Corinthians, Fluminense e Grêmio. Os dois últimos, inclusive, são os destaques da rodada. São os únicos do campeonato com 100% de aproveitamento e dividem a liderança. E isso só foi possível graças as vitórias diante de dois “Atléticos”, o de Minas Gerais e o do Paraná.

Atlético-GO 0x3 Flamengo – Depois da tempestade, sempre vem a calmaria. Será?

A eliminação precoce na Taça Libertadores da América ainda machuca o torcedor flamenguista. E neste sábado (20), a equipe carioca teve a oportunidade de amenizar a dor no duelo dos rubro-negros. Diante do Atlético-GO no Serra Dourada, vitória tranquila: 3 a 0 com gols de Everton, Leandro Damião e Rodinei. Os três pontos conquistados dão, pelo menos por um instante, um pouco de tranquilidade ao time da Gávea, que busca retomar seus caminhos. Já para o Atlético-GO, as duas derrotas no começo da competição ligam o sinal de alerta no clube. Em uma competição marcada pelo equilíbrio, uma sequência de resultados negativos podem comprometer o clube no resto do campeonato.

Everton (centro) foi o autor do primeiro gol do Flamengo diante do Atlético-GO (FOTO: Staff Images/Flamengo)

Chapecoense 1×0 Palmeiras – Flechada do índio garante vitória da Chape sobre “alternativo” Verdão

Tudo bem que o time escalado pelo técnico Cuca em Chapecó era um mistão. No entanto, jogando na Arena Condá, a equipe alviverde pouco criou e, quando criou, não produziu com brilho. Melhor para a Chapecoense, que garantiu a invencibilidade contra o Palmeiras em Campeonatos Brasileiros jogando em casa – quatro vitórias e um empate. Coube a Luiz Antônio dar a vitória aos catarinenses que enfrentaram os dois últimos campeões brasileiros (Corinthians em Itaquera) e garantiu quatro pontos em seis disputados. Já para o Palmeiras, a derrota não preocupa, pelo menos por agora. As duas equipes voltam a entrar em campo pelo meio de semana valendo classificação. A Chape enfrenta o Zulia pela Libertadores, enquanto o Verdão encara o Atlético Tucumán.

Luiz Antônio comemora o gol da vitória da Chape contra o Palmeiras (FOTO: Márcio Cunha/Estadão)

Vitória 0x1 Corinthians – Na Fonte Nova, Jô marca de novo e Timão vence pela primeira vez

Não foi a melhor partida do mundo. Jogando na Fonte Nova – o Barradão está em reformas -, o Vitória sofreu com suas próprias limitações e erros ofensivos e não conseguiu agredir o Corinthians diante de seu torcedor. Por outro lado, a partida do Timão também não foi um primor. Depois de um primeiro tempo, aproveitou a única boa chance que teve e garantiu os três pontos fora de casa. Apesar da atuação mediana, o torcedor alvinegro pode ficar esperançoso com relação a um jogador. Depois de vários jogos ruins e críticas, Marquinhos Gabriel voltou a jogar bem, mudou a partida e deu o passe para o gol da vitória. Já para o time baiano, o fraco início na competição faz o torcedor observar com olhares de preocupação a equipe comandada por Petkovic.

Jô comemora com os companheiros o gol que deu a vitória para o Corinthians sobre o Vitória (FOTO: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

Atlético-PR 0x2 Grêmio – Com um a menos, Tricolor bate Furacão na Arena da Baixada

Em 2016, a Arena da Baixada se firmou como um grande trunfo para o Atlético-PR no Brasileirão. A equipe, que dificilmente conquistava longe de Curitiba, era muito forte dentro de casa por conta do apoio do torcedor e também pelo gramado sintético. Porém, na estreia do Furacão em casa, a situação não foi boa. O Grêmio dominou a partida, aproveitou os espaços e foi letal no ataque. Com gols de Luan e Barrios, o tricolor gaúcho se firmou na liderança. Porém, a vitória gremista teve um detalhe curioso: Marcelo Grohe conseguiu tomar dois cartões amarelos por cera e foi expulso. Mesmo com dez em campo, a equipe de Renato Gaúcho segurou a vantagem e fica no topo da tabela. Já para o Furacão, a felicidade da classificação para as oitavas de final da Libertadores se mistura com a insatisfação da torcida com as atuações do time. São oito gols sofridos em dois jogos no Brasileirão.

Luan comemora o gol que abriu o placar para o Grêmio sobre o Atlético-PR (FOTO: Reprodução/SporTV)

Atlético-MG 1×2 Fluminense – Ceifador decide, Flu derruba Galo no Horto e alcança a liderança

No reencontro de Fred com o Fluminense, melhor para o time carioca. Jogando em Belo Horizonte, o Tricolor foi mais competente em um duelo totalmente aberto e conseguiu abrir vantagem ainda na primeira etapa, tudo isso graças a Henrique Dourado. O Ceifador marcou um gol e deu passe para o segundo, marcado por Richarlison, enquanto o Galo só conseguiu diminuir com Gabriel. Porém, a vitória do Flu se mistura com um momento de preocupação. Com uma fratura no tornozelo, Sornoza será desfalque por um bom tempo, preocupando Abel Braga. Entretanto, o momento agora é de curtir: ao lado do Grêmio, o Fluminense é o único time 100% na tabela e mostra que pode brigar por título com um futebol vistoso. Já para o Atlético-MG, o Brasileirão começa ruim: duas derrotas em dois jogos. Porém, preocupação não é tão grande por conta da boa situação do clube na Taça Libertadores.

Henrique Dourado marcou um gol e deu passe para outro na vitória do Flu sobre o Galo (FOTO: NELSON PEREZ/FLUMINENSE F.C.)

Vanderlei salvador, Fogão preciso e alívio tricolor: os outros jogos da 2ª rodada

A rodada do Brasileirão começou no sábado com a vitória do Santos sobre o Coritiba pelo placar mínimo, gol de David Braz. A questão é que o jogo só acabou 1 a 0 por causa do goleiro alvinegro. Enfrentando o ex-clube, Vanderlei fechou o gol, pegou tudo durante a partida e, de quebra, ainda pegou um pênalti cobrado por Alecsandro nos acréscimos.

Já a rodada no domingo começou em São Januário. Jogando em casa, o Vasco recebeu o Bahia, e com gols de Yago Pikachu e Luís Fabiano venceu o tricolor baiano por 2 a 1. Ainda no Rio de Janeiro, o Botafogo com a boa mira de Bruno Silva e Rodrigo Lindoso para bater a Ponte Preta no Nilton Santos: 2 a 0. Em Recife, no único empate da rodada, o Cruzeiro até saiu na frente do Sport, mas Diego Souza empatou em cobrança de pênalti.

Fechando a rodada, o jogo da segunda tinha o São Paulo como protagonista. O Tricolor recebeu o Avaí no Morumbi, sofreu durante boa parte do segundo tempo, mas garantiu a vitórias graças a Lucas Pratto e Luiz Araújo: 2 a 0 e alívio para Rogério Ceni. Pelo menos, por enquanto.

Vanderlei assegurou a vitória do Santos sobre o Coxa pegando pênalti nos acréscimos (FOTO: Ivan Storti/Santos FC)

NÚMEROS DA RODADA

35 – Depois de 35 rodadas, o Vasco da Gama saiu da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Desde a quarta rodada, na derrota contra o Atlético-MG no dia 31 de maio de 2015, o cruzmaltino não tinha saído. Neste período, o time caiu, disputou a Série B em 2016, foi goleado pelo Palmeiras na reestreia da Série A, mas venceu e saiu da amarga situação.

90 – Um lance isolado e uma lesão séria. Ao tentar afastar a bola na vitória do Fluminense sobre o Atlético-MG, Sornoza prendeu o pé no gramado e girou o tornozelo. O resultado foi uma fratura no tornozelo, que o afastará dos gramados por, no mínimo, três meses. Com a volta de Gustavo Scarpa, coincidentemente depois de ficar três meses fora por uma fissura no pé direito, Abel Braga volta a ter uma boa opção no meio-campo, mas perde um jogador muito importante para a sequência no campeonato.

8 – Oito gols sofridos em dois jogos, média de quatro por partida. O Brasileirão não começou da melhor maneira para o Atlético-PR. Depois da desastrosa estreia contra o Bahia e os 6 a 2 sofridos em Salvador, o Furacão recebeu o Grêmio com a ideia de se recuperar. A classificação para a próxima fase da Libertadores poderia dar ânimo aos comandados de Paulo Autuori, o que não aconteceu. Levou mais dois gols, desta vez do Grêmio, e amarga a lanterna do Campeonato com a defesa mais vazada da competição.

André Bastos
André Bastos (ou Dezão), 22 anos. Formado em Jornalismo e amante de esportes. Ama tanto que vai comentar sobre eles. Dicas, dúvidas e críticas serão aceitas.

Comments

comments

About the Author

André Bastos
André Bastos
André Bastos (ou Dezão), 22 anos. Formado em Jornalismo e amante de esportes. Ama tanto que vai comentar sobre eles. Dicas, dúvidas e críticas serão aceitas.