Dynasty – Drama multimilionário traz o melhor entre novelas e séries

Um falácia muito recorrente no universo da séries é o comparativo entre um seriado de TV e uma novela. Agora imagine, por um segundo, o que realmente resultaria se conseguíssemos unir o melhor dos dois mundos? Pois bem: executivos da CW decidiram desenvolver uma série reboot de uma novela americana de grande sucesso na década de 80 e, para isso, trouxeram ninguém menos que os criadores de The O.C. e Gossip Girl para assinar o projeto.

A Dinastia original foi criada por Richard e Esther Saphiro e contava a saga da família milionária Carrington, poderosos produtores de petróleo entre todas as podridões que uma empresa desta magnitude pode esconder. Bastante premiada, a queridinha da época ainda possuída seu próprio drama real life sendo constantemente comparada à Dallas, outra série americana de bastante sucesso que na época já possuía três temporadas no ar e também tratava de uma família muito rica do ramo do petróleo.

Em Dynasty, nova versão, existem duas famílias americanas multimilionárias: os Carrington e os Colby, onde ambas obviamente são rivais e lutam pelo controle sob sua fortunas e, principalmente, sobre seus filhos. E como o que é bom sempre pode ficar melhor, nossa querida Netflix estava bastante alerta e não conseguiu nem esperar pela estreia: comprou os direitos de distribuição da série e agora disponibiliza os episódios no dia seguinte a sua exibição nos Estados Unidos.

A exuberância é o ponto de referência em cada traço da série: seus figurinos, seus caprichos, seus personagens. Mesmo que a trama seja inicialmente focada na herdeira Fallon, a estruturação de cada personagem sempre carrega traços do excesso necessário para aprimorar o brilho final da série. A construção da narrativa e os diálogos dispensam comentários, trazendo de forma clara tudo o que o seriado deve representar. As complicações da trama são o verdadeiro charme do show, uma vez que ela se aproveita de sua origem no gênero de novelas e abusa claramente de clímax intensos e, por vezes, excessivamente dramáticos e artificiais.

A novidade é, sem sombra de dúvidas, um resultado além de excelente, até mesmo dentro de sua proposta por si só, trazendo um clássico de volta a vida com essa qualidade memorável que com certeza merece o seu tempo. Os quatro episódios já transmitidos desde a sua estreia em 11 de outubro estão inteiramente disponíveis no serviço de streaming. Confira o trailer:

 

 

Jôicy Franco

Social Media, 24 invernos.
Basicamente um desenho animado tentando sobreviver no mundo real.

Comments

comments

About the Author

Jôicy Franco
Jôicy Franco

Social Media, 24 invernos.
Basicamente um desenho animado tentando sobreviver no mundo real.