É tempo de recomeço

RECOMEÇAR. Eis a palavra que cerca minha vida. Eis as letras que me fazem tremer de medo, mas que ao mesmo tempo me dão forças para seguir. Eis as quatro sílabas que mais tem relevância na atualidade. Juro, não dá mais.

Você já teve a sensação de que o seu “querer mais” era acima daquilo que podiam te oferecer? Já sentiu o vazio de querer ser alguém e se sentir limitado pelas oportunidades estreitas e pela mentalidade vazia das pessoas? Já tentou dar um passo e percebeu que seu passo era grande demais e que provavelmente não caberia naquele lugar? Juro, não dá mais.

Desde criança me vejo de várias formas, e essas formas devem ser moldadas em outros lugares. Já dizia minha mãe. “A hora de mudar é agora. A hora de tentar é agora. A hora de errar é agora”. Então por que não arriscar? Por que continuar em um único horizonte, se posso desfrutar de uma infinidade de uma eternidade de vistas?

Enxergar grande, pensar positivo e ter sempre os pés no chão, são os requisitos para tentar algo novo. E cara, o novo dá medo. Pela primeira vez me vi com arrepio de tentar. Ele sai da espinha e corre até os fios do meu cabelo.

E se não der certo? E se eu não conseguir? E se for mais difícil do que eu posso aguentar? Se eu não tentar, eu nunca vou saber. Prefiro me arrepender por aquilo que fiz do que olhar para trás e ter raiva por nunca ter saído do lugar. Quer movimento? Se movimente. Quer agitação? Agite. Quer crescer? Seja a ponte para o lado de cima.

A saudade vai bater na minha porta e tudo o que terei serão as lembranças de finais de semanas intermináveis, lembranças das rodas de conversa, das besteiras e também de tudo o que tem significado como família e amigos. Mas vou levá-los para perto de mim sempre. Saibam disso.

É a hora de recomeçar em outro lugar. Não digo adeus, digo até logo, até breve, até outro momento.

João Vitor

Louco, eu? Vocês que são muito normais.

Comments

comments

About the Author

João Vitor
João Vitor

Louco, eu? Vocês que são muito normais.