Encontro dos Cervejeiros Caseiros

No último fim de semana, um grupo de apaixonados por cerveja realizou o IV Encontro de Cervejeiros Caseiros de Rio Preto (SP). Este evento começou no ano de 2014 quando o sommelier Fábio Campos reunia alguns entusiastas para degustações e brassagens abertas.

O Encontro de Cervejeiros é uma confraternização onde os homebrewers trocam experiências e levam suas criações para serem degustadas. Para quem tem a oportunidade de ir a este maravilhoso evento, são oferecidas ótimas atrações musicais (rock e MPB), comidinhas e degustações.

 

Eu bati um papo com dois dos organizadores, o cervejeiro (entre outras várias coisas) Guilherme Fossalussa (ou Fossa) e o cervejeiro Antônio Campos (conhecido como Betão).

Na primeira edição, Betão contou que haviam dez cervejeiros e pouco mais de 100 pessoas. Para você entender a proporção que esse evento tomou, a edição desse ano de 2017 (e que se Deus quiser, e os organizadores também, teremos uma segunda festinha), teve 300 apreciadores. Segundo o cervejeiro Fossa, o encontro não deve ultrapassar esse número de participantes, até porque o propósito é criar uma rede de relacionamento entre o pessoal, que só é possível em um ambiente mais “aconchegante”.

I Encontro de Cervejeiros Caseiros de Rio Preto 2014

Mas o que leva as pessoas a quererem produzir sua própria cerveja?

Betão: No meu caso, comecei a fazer cerveja junto com um amigo, sem muita pretensão e com equipamentos básicos que adaptamos. Acho que a maioria começa a fazer em casa quando descobre que cerveja é bem mais do que essas marcas mais comerciais que vemos por ai. O mundo da cerveja é surpreendentemente rico em história, em sabores e aromas e com uma quantidade tão grande de estilos que é muito fácil se envolver e se apaixonar. E depois de provar a primeira cerveja que você fez é difícil deixar de lado e voltar para as convencionais. Sempre encorajo as pessoas que se mostram interessadas a fazer cerveja. Pois quem começa a fazer em casa, tem um produto totalmente natural e sem conservantes. Tudo na cerveja caseira é criado naturalmente, desde o álcool até o gás na garrafa. E é sempre possível fazer ótimos exemplares dos mais diferentes estilos com equipamentos relativamente simples. E não tem preço tomar uma cerveja boa e saber que foi você que fez!!!

Fossa: Em uma viagem com meu pai a Campos do Jordão, fizemos o tour da Baden Baden, e conhecer uma cervejaria por dentro e degustar uma cerveja, na época, tão diferente das tradicionais pilseners brasileiras, foi algo surpreendente para mim. Eu não imaginava que essa bebida poderia proporcionar experiências tão únicas. A partir daí fui me interessando cada vez mais até conhecer o Fábio em uma aula de degustações e harmonizações onde fui com o Matheus. Em seguida, o Fábio anunciou que teria uma brassagem aberta na loja e fomos. Quando vimos o quão simples era fazer cerveja resolvemos nos aventurar nessa empreitada. Eu acredito que aqueles que são profundos apreciadores dessa bebida e seus diversos estilos deveriam fazer cerveja pela experiência em si de criar algo que você tanto admira, e garanto que você vai conhecer pessoas incríveis que estão dispostas a sempre te ajudar a aprender mais e fazer melhor. Isso é algo que realmente se destaca no meio cervejeiro, a competição não existe entre os cervejeiros, se não para fazer com que todos cresçam juntos em qualidade e conhecimento.

O cenário cervejeiro hoje é outro e, definitivamente, tem melhorado. Para o Betão, que começou a fazer sua própria bebida em 2012, é perceptível o crescimento, já que o acesso às informações, aos produtos e equipamentos é muito maior que há cinco anos.

Betão: Já é possível encontrar conteúdo confiável na internet, lojas de insumos, que em breve teremos duas na nossa cidade, cursos de fabricação de cervejas caseiras e outros mais voltado para introdução ao mundo cervejeiro e de sommelier. E tomara que isso cresça muito mais e se torne algo comum, pois com algum conhecimento, umas panelas e boa vontade é possível fazer ótimas cervejas em casa!

Bom, mas Alemanha, Bélgica, Inglaterra e EUA são países com cultura cervejeira muito bem estabelecida, será que nós, brasileiros, temos futuro?

Fossa: Acredito que sim! O Brasil tem esse potencial sim, apesar de estarmos vivendo agora o que aconteceu em outros países há décadas, o nosso processo está sendo muito mais rápido, até pela facilidade de circular informação que existe hoje. E já estamos criando coisas que não existiam antes e temos potencial para muito mais. O Brasil possui uma diversidade de sabores que, com certeza, continuará nos trazendo novidades. Mas temos sempre que prezar pela qualidade e seriedade no que estamos fazendo para não cometermos erros básicos e não ficarmos conhecidos pelas piadas do SDD (sommelier da depressão) que também é uma fonte de informações de “o que não fazer”.

Daiane Oliveira
Jornalista, apaixonada por rock & roll e entusiasta no Universo das Cervejas Especiais.

Comments

comments

About the Author

Daiane Oliveira
Daiane Oliveira
Jornalista, apaixonada por rock & roll e entusiasta no Universo das Cervejas Especiais.