Está sozinho há quanto tempo?

Não estou falando do tempo que você não coloca relacionamento sério no Facebook, nem do tempo que faz que não chama alguém de sogra.

Estou falando de quanto tempo faz que você fica sem contatinhos, sem crush e sem affairs.

Qual foi o último final de semana que você passou em casa de pijama sem se preocupar com ninguém?

Estou percebendo tanta gente “solteira” com o coração cansado, gente que vive se enchendo de pessoas e pseudo-relacionamentos vazios, gente solteira de cabeça quente e que vive qualquer coisa menos uma vida de solteiro em paz.

Hoje parece que estar realmente só é errado, tirar um tempo para se conhecer e fazer apenas o que gosta é quase um crime, é estranho e fora do padrão. Padrão? Desde quando conhecer pessoas o tempo todo e ter a cada semana um novo “amor” é o padrão? E padrão de que?

Posso estar errada, mas colocar sempre pessoas novas na vida de uma forma amorosa me parece vazio demais, ao mesmo tempo que você não quer “namorar sério”, você não quer ficar sozinho, então nesse intervalo você usa as pessoas – e é usado também.

Por que é tão difícil estar só? As pessoas fogem do que? Se escondem atrás de mensagens de diversas pessoas para preencherem um vazio que elas nem sabem que têm – ou fingem – e assim seguem a vida… Iludo um pouco hoje, já me esqueço amanhã.

Estou vendo uma geração de pessoas que se dizem solteiras e que não têm fôlego nenhum para um relacionamento de verdade. No primeiro vacilo a gente troca o contatinho, pouco importa a cor que ela gosta, ou a música que faz ela se arrepiar, pra que vou querer saber tudo isso? Se ela não gosta de frequentar o boteco alí da esquina, não serve; se ela não come temaki, nem pensar!

E assim caminhamos, nutrindo a ilusão de uma geração desapegada, sendo na verdade uma geração despedaçada, sem esperança alguma no amor, e acabando com o pouco fôlego que tem com diversas pessoas ao mesmo tempo e não tendo ninguém, perdendo-se até de si mesmo.

Caroline Carvalho
Estudante de letras, troco salgado por doce, tentando ser fitness, amo gatos, livros e Netflix. Canceriana.

Comments

comments

About the Author

Caroline Carvalho
Caroline Carvalho
Estudante de letras, troco salgado por doce, tentando ser fitness, amo gatos, livros e Netflix. Canceriana.