A história da consagração de Annie Leibovitz na fotografia

Annie Leibovitz, com o nome de origem, Anna-Lou Leibovitz, nasceu em dois de outubro de 1949, na cidade de Connecticut. Nesse dia, o universo teve contato com quem onde mais tarde se tornaria uma grande estrela na “constelação” fotográfica.

 

O grande contato com a fotografia profissional aconteceu quando Annie estava no terceiro ano do curso de artes na San Francisco Art Institute, aos 20 anos, e conseguiu uma publicação que cobria a cultura rock’n’roll na Revista Rolling Stone, na cidade de São Francisco, Califórnia. Neste período, fotografou praticamente todos os artistas em ascensão como Bob Dylan, The Clash, Diana Ross e Bob Marley, John Lennon, entre outros ícones desde 1970 até meados da década de 80. O seu talento e sua grande habilidade com a câmera fizeram com que aos 23 anos se tornasse chefe de fotografia da revista, imprimindo seu trabalho em 142 capas.

 

A última foto de John Lennon foi imortalizada na capa histórica da revista Rolling Stones, junto a Yoko Ono em 1980

Algumas horas após esse ensaio fotográfico, ele foi baleado e morto em frente ao edifício Dakota, em Nova York.

Em 1975 seguiu a estrada com os Rolling Stones para documentar a turnê que duraria seis meses. A lendária viagem testou os limites de Annie com a rotina de drogas e baladas, porém ela também produziu fotos intimistas de Keith Richards e Mick Jagger dançando e cantando no palco ou em poses espontâneas nos corredores dos hotéis.
Além da amizade que conseguiu com o grupo, também adquiriu um vício, a cocaína, que ela só conseguiu deixar após se internar em uma clínica de reabilitação. Em entrevista para a Vanity Fair, ela declarou que demorou cinco anos para apagar as marcas daquela turnê. “As pessoas sempre falam sobre a alma do fotografado, mas o fotógrafo tem uma alma, também. E eu quase a perdi”.

 

Mick Jagger e Annie Leibovitz, 1975

 

Na época, havia uma liberdade artística enorme e foi assim que Annie deixou sua marca, transformando a intimidade que tinha com seus fotografados em arte, na arte de fotografar cada detalhe como único, entrelaçando o real com o imaginário. Aliás, além da Rolling Stone, fez parte de outros grandes nomes como: Vogue, Vanity Fair, entre outras revistas mundialmente conhecidas.
A fotógrafa passou por diversas fases, mas foi na fotografia de moda onde conseguiu seu grande triunfo em 1983 e que segue até os dias atuais, fotografando celebridades e editoriais de moda. Suas fotos são uma mistura de luzes naturais junto com as artificiais, transformando pequenos momentos em grandes produções. Annie possui seu jeito único de mostrar a autenticidade em cada cena.

 

Rihanna – Capa Vogue em Abril de 2011 por Annie Leibovitz

 

Em 2003, Annie Leibovitz lançou o livro Annie Leibovitz: American Music, um projeto pessoal que pretendia refletir a riqueza sonora norte-americana:

 

Annie Leibovitz: American Music, 2003

 

Além do livro, quem quiser conhecer mais sobre essa fotógrafa maravilhosa pode assistir o documentário lançado em 2007 “Annie Leibovitz – A vida através das lentes “:

Veja abaixo mais fotografias dessa artista:

 

Anne Hathaway by Annie Leibovitz

“Maria Antonieta” by Annie Leibovitz

Angelina Jolie by Annie Leibovitz

Drew Barrimore by Annie Leibovitz

Jessica Chastain, “Brave” by Annie Leibovitz

Michael Jackson by Annie Leibovitz

Star Wars: The Force Awakens by Annie Leibovitz

Micheli Zingaro

Apaixonada por fotografia, tem 22 anos, formou-se em Publicidade e Propaganda e com a fotografia tenta passar outras coisas que admira como psicologia, artes, jornalismo e arquitetura, assuntos esses que estão ligados dentro do nosso universo.

Comments

comments

About the Author

Micheli Zingaro
Micheli Zingaro

Apaixonada por fotografia, tem 22 anos, formou-se em Publicidade e Propaganda e com a fotografia tenta passar outras coisas que admira como psicologia, artes, jornalismo e arquitetura, assuntos esses que estão ligados dentro do nosso universo.