Jogo (no amor) pra quê, se sempre um sai perdendo?

Sabe aquele vídeo que você pensa: “Podia ter feito isso?”, “É isso mesmo!”, “Nossa, não tenho saco (biológica/psicologicamente) para isso!”.

Pois é. Dias atrás estava eu sapeando pela interneta quando vi o post de JoutJout – Joguinho: como não fazer. No vídeo, ela apresenta algumas situações de quem faz joguinho.

Se tem uma coisa que não tenho paciência nessa vida, é para quem faz joguinho. Coisa chata!

Esse texto é para quem, assim como eu, não gosta e, espero, para que os “jogadores” de plantão parem com isso.

Uhm… Recebi uma mensagem do cara que eu tô a fim. Tô deitada na cama sem fazer nada da vida, o que eu faço? Deixo lá a mensagem para responder daqui umas duas horas. Para quê, minha filha? Para ele responder depois dizendo que queria te chamar para sair, mas que agora já é tarde?!

Viu na hora e não está ocupada?! Responde, cac#t#!

Estou falando da menina, mas homens vivem fazendo isso. Tenho colegas que dizem que não respondem na hora pra mina não achar que ele tá muito a fim. É sério isso?! O interesse do outro é medido pela rapidez com que responde no WhatsApp?!

Sinceramente, eu vivo no WhatsApp durante a semana, pelo trabalho mesmo. Se eu não respondo na hora é porque realmente estou ocupada e sei que, assim como eu, milhares de pessoas trabalham com o aplicativo e também são ocupadas. Sei também que tem muita gente que não trabalha e não está nem aí para o aplicativo, que fica com o celular distante, que responde quando vê (e isso demora).

Talvez por isso tanta gente sofra com alguns relacionamentos. Por achar que o outro está achando isso. Porque fulano demorou a responder e agora vou revidar demorando também.

Você quer entrar numa relação amorosa ou num jogo de dama/xadrez?

Se a resposta é a primeira, vai fundo. Diga! Não faça joguinho. Se gostou da pessoa, por que não falar? Ah, mas ele vai achar que tô desesperada, que me apaixonei… F#d#-se o que ele vai pensar. Se ele pensar isso e não retribuir, já era. Pronto! Você já fica sabendo que ele não está na tua.

Sabe… Eu penso que muitos casais poderiam estar juntos se não fosse essa falta de transparência e sinceridade com o outro.

Aos que insistem nos joguinhos só tenho uma coisa a dizer: todo jogo tem um perdedor e não há legitimidade em ser vencedor de algo que não saboreou.

 

Ah… Quanto ao vídeo da JoutJout, aqui:

Bêjú!

Agnes Rubinho

26 anos, mineira, hétero. Opa, não é site de encontro? Foi mal.
Largou engenharia no terceiro ano, descobriu que queria jornalismo ao assistir uma Copa do Mundo. Fala demais, mas prefere observar. Escreve sobre cultura.

Comments

comments

About the Author

Agnes Rubinho
Agnes Rubinho

26 anos, mineira, hétero. Opa, não é site de encontro? Foi mal.
Largou engenharia no terceiro ano, descobriu que queria jornalismo ao assistir uma Copa do Mundo. Fala demais, mas prefere observar. Escreve sobre cultura.