A Juve abusou da coletividade e contou com Dybala para amassar o Barcelona em Turim

(FOTO: Mike Hewitt/Getty Images)

Parecia replay de uma derrota sofrida há 57 dias, mas que posteriormente resultaria no milagre do Camp Nou. O pesadelo vivido pelo Barcelona no Parc des Princes nos 4 a 0 do PSG sobre o time espanhol foi relembrado pelos seus torcedores em Turim nesta terça-feira (11).  Liderados por Paulo Dybala, a Juventus amassou o Barça, abriu boa vantagem no jogo da ida das quartas de final da UEFA Champions League e vê a semifinal bem de perto.

Entusiasmados pela ótima fase vivida nos últimos anos e com o apoio incondicional de seu torcedor, a Vecchia Signora começou cedo a construir sua vantagem. Logo aos sete minutos, a  jogada iniciada por Cuadrado pela direita achou Dybala sozinho dentro da área. No bico da pequena área, o argentino girou e de perna esquerda colocou a bola no canto de Ter Stegen, abrindo o placar.

O camisa 21 voltou a marcar um golaço minutos depois. Agora, pelo lado esquerdo, coube ao centroavante Mandzukic criar jogada na ponta. O passe do croata na linha de fundo encontrou Dybala novamente sozinho. Com a mesma precisão do primeiro, o atacante chutou de primeira e ampliou o placar. Dois lindos gols marcados pelo jogador de 23 anos, que não demonstrou sentir pressão em momento algum.

Dybala acabou com o jogo em Turim (FOTO: Mike Hewitt/Getty Images)

Mas se de um lado o jogo fluía tranquilamente, do outro a história era diferente. O trio MSN destoou durante toda a partida, não por sua causa, mas pela marcação italiana, que não deu espaço a Neymar, Suarez e Messi. O argentino, aliás, em uma das únicas jogadas de perigo criadas por um dos membros do trio, deu um passe espetacular para Iniesta chutar cara a cara com Buffon e o goleiro italiano operar um milagre enquanto a partida ainda estava 1 a 0.

Na segunda etapa, veio o golpe final. Pelo alto, Chiellini se livrou de Mascherano e cabeceou no canto de Ter Stegen, fazendo a bola bater na trave antes de entrar. Vitória incontestável do time italiano, que poderia ter feito mais gols, mas desperdiçou chances com Higuain.

Chiellini (frente) comemora o terceiro gol da Juve (FOTO: BBC)

Depois da epopeia protagonizada em seus domínios, mais uma vez o Barcelona terá um gigantesco desafio a sua frente. Mais do que ter que vencer por quatro gols de diferença, a equipe catalã terá de fazer isso na melhor defesa da Europa, e que levou apenas dois gols nesta edição da Champions. A chance de uma nova remontada acontecer é sempre esperada, mas a dificuldade será maior. Pelo menos desta vez.

 

André Bastos
André Bastos (ou Dezão), 22 anos. Formado em Jornalismo e amante de esportes. Ama tanto que vai comentar sobre eles. Dicas, dúvidas e críticas serão aceitas.

Comments

comments

About the Author

André Bastos
André Bastos
André Bastos (ou Dezão), 22 anos. Formado em Jornalismo e amante de esportes. Ama tanto que vai comentar sobre eles. Dicas, dúvidas e críticas serão aceitas.