Liam Gallagher, o último rockstar

É comum ouvir por aí que o rock está morto. Muitos fãs do gênero – em especial os mais antigos – não conseguem se adaptar à nova maneira como tem se comportado os grandes ídolos; sempre polidos, educados, com estilo de vida saudável e sempre respeitosos com os outros artistas. Não se vê surgindo roqueiros à moda antiga, não é mesmo?

Liam Gallagher nem de longe pode ser considerado um cara bacana, muito menos educado e poderíamos dizer que a humildade não é o seu forte. Seria Liam o último rockstar?

Para gostar do cara, é necessário muito esforço em desprender a imagem que ele passa do som que ele faz, porque o cara é arrogante PRA CARALHO.

Desde os tempos em que era o vocalista do Oasis, o cantor britânico sempre se postou como uma pessoa demasiadamente presunçosa. Durante o auge do Oasis, os irmãos Gallagher (Liam e Noel) faziam questão de citar a própria banda como o que havia de mais importante no mundo pós-Beatles. Não foram poucos os desafetos criados pelos irmãos, que atacaram o Blur, Coldplay, Green Day e uma infinidade de outros artistas.

Sempre sarcástico e com humor ácido, não foram poucas as vezes em que Liam demonstrou que o tamanho do seu ego é grande demais até pra ele carregar.

“Este é o melhor emprego do mundo. Ainda mais quando você é a maior estrela do rock. Eu sou o melhor cantor de rock que este país já teve”.

Mas quando se trata de polemizar, ou fazer grandes discos, não é muito prudente duvidar da capacidade de Liam Gallagher.

O cantor lançou seu primeiro disco solo, As You Were, no começo do mês de outubro e adivinha só: sim, ele quebrou alguns recordes de vendas logo de cara, em seu primeiro trabalho após o rompimento com o irmão e a sua saída do Oasis.

Na primeira semana de vendas, o disco vendeu 103 mil cópias apenas no Reino Unido, sendo que foram 16 mil só no formato de vinil, algo que não acontecia desde 1997. Pouca coisa? Além disso, o disco se consolidou como o disco de estreia mais vendido da década.

Para os que alimentavam esperanças de uma possível volta de Liam ao Oasis, talvez o sucesso de seu disco solo seja um banho de água fria, mas olhando pelo lado bom, ele ainda vai quebrar muita coisa sozinho.

Vale lembrar que o cantor se apresenta em março do ano que vem no Brasil, na ocasião ele fará um dos shows do último dia do Lollapalooza.

Danilo Ruffus

Jornalista, fadigado e resmungão. Sofre da síndrome do underground, acredita no apocalipse zumbi e ainda brinca de ter banda de rock.

Comments

comments

About the Author

Danilo Ruffus
Danilo Ruffus

Jornalista, fadigado e resmungão. Sofre da síndrome do underground, acredita no apocalipse zumbi e ainda brinca de ter banda de rock.