Lucifer – E quando ser mau acaba se tornando melhor?

Originado nos quadrinhos de Sandman, da Vertigo, Lucifer já chegou apresentando sua personalidade de forma exata e bastante simples. Sem ir muito longe de seu material de origem, Tom Kapinos – que já havia trazido a luxúria de Los Angeles para as nossas telas com Californication – entrega ao público uma versão bem tradicional do anjo caído: anti-herói, o diabo vive por defender o livre arbítrio em sua essência, e questiona as decisões divinas.

Assim como na história em quadrinhos Lúcifer se cansou do inferno e resolveu tirar férias na Terra, o que o leva a abrir uma boate em Los Angeles. Sem ninguém para governar e responder como um representante do Inferno, um desentendimento grave no céu traz o arcanjo Amenadiel para a Terra, afim de convencer e levar seu irmão de volta. A série tem um texto forte apesar de simples e consegue trabalhar seu humor de maneira bastante visível e harmoniosa.

Mantendo a manutenção da trama com o tradicional discurso da série policial, – recheado de investigações e maravilhosas doses de ação que complementam a personalidade do show – Lúcifer se alia à Detetive Decker para trabalhar como consultor da polícia de Los Angeles após mostrar grande utilidade em um dos casos. Apesar do desenvolvimento suprir as necessidades da narrativa sem maiores esforços pode ocorrer uma sensação de perca de ritmo entre os episódios, o que resulta em uma baixa aderência em situações de maratona.

O trabalho entre o contexto sobrenatural e a vida real é realmente digno de destaque, trazendo uma harmonia bastante visível no equilíbrio gerado entre as questões sobrenaturais de Lúcifer e a vida mundana, e por vezes tediante, da Polícia de Los Angeles. Outro ponto que merece destaque nessa série é a importância da estruturação de um personagem. Seja o protagonista ou secundários, todos os personagens da série são muito bem definidos, ainda que dentro de esteriótipos e de maneira bastante rasa, mas cada um deles é facilmente identificado não só pelo estilo, mas pelos seus ideais e principalmente, pela sua importância dentro da trama e pela força de sua personalidade.

O seriado está com a sua primeira temporada completa disponível no catálogo da Netflix. A segunda temporada foi exibida em 2016 e atualmente o show está em transmissão com o seu terceiro ano.

Confira o trailer:

 

Jôicy Franco

Social Media, 24 invernos.
Basicamente um desenho animado tentando sobreviver no mundo real.

Comments

comments

About the Author

Jôicy Franco
Jôicy Franco

Social Media, 24 invernos.
Basicamente um desenho animado tentando sobreviver no mundo real.