MINDHUNTER – Sinceridade na psicologia criminal

Entre elogios e críticas, a primeira temporada de MINDHUNTER entrega sua trama de maneira triunfante e traz a renovação que os thrillers psicológicos tanto precisavam. A chegada dos anos 70 não mudou só a maneira como as pessoas viam a liberdade. Pessoas cada vez mais traumatizadas com fatalidades como guerras e diversos conflitos, além das inúmeras violações dos direitos humanos obviamente afetaram a sociedade, mudando também as características dos crimes cometidos, que passaram de passionais para cenas absurdas e algumas até coreografadas.

A série retrata exatamente esse período histórico, onde foi necessário criar novos parâmetros de avaliação dos acontecimentos criminais, que antes se resumiam em motivo/oportunidade/meio. Holden Ford é um agente do FBI  que fica determinado a entender o que se passa na cabeça de sociopatas depois que um resgate de reféns termina com o suicídio do sequestrador. Sua investigação dá início ao estudo que, mais tarde, batizou e categorizou os Serial Killers pela primeira vez.

Jonathan Groff faz jus ao seu protagonismo de maneira grandiosa. A evolução de Ford é visível e sua interpretação se destaca fortemente apenas pela sua qualidade, conseguindo expressar seus sentimentos de uma forma extremamente sensível para o público. A direção de arte merece elogios a parte, com uma ambientação exemplar além de, claro, trazer aquela fotografia que se aproveita fortemente do charme dos anos 70 sempre que possível. A sonoplastia é um espetáculo a parte, principalmente se pararmos para enaltecer em especial o último episódio, que consegue prender nossa atenção de uma maneira inacreditável.

Holt McCallany e Anna Torv, que dão vida a Bill Tench e Dra. Wendy Carr, respectivamente, complementam o protagonismo de forma harmônica e conseguem trazer, em ambos os casos, personalidades fortes e constantemente presentes na trama. O desenvolvimento do enredo também possui uma identidade de qualidade memorável, contando uma história singular com todo o estilo e qualidade que deveríamos esperar de David Fincher, que assina a série ao lado de Asif Kapadia, Tobias Lindholm e Andrew Douglas. Fincher traz um currículo glorioso que conta com Clube da Luta, Zodíaco, A Rede Social e Garota Exemplar.

Com dez episódios de em média 40 minutos, a primeira temporada do show está inteiramente disponível na Netflix. Confira o trailer:

 

Jôicy Franco

Social Media, 24 invernos.
Basicamente um desenho animado tentando sobreviver no mundo real.

Comments

comments

About the Author

Jôicy Franco
Jôicy Franco

Social Media, 24 invernos.
Basicamente um desenho animado tentando sobreviver no mundo real.