Não seja egoísta com você

Não é egoísmo pensar na própria felicidade.

Se afastar de ralações destrutivas, seja amizade ou “amor”.

Não, não é egoísmo.

Não sinta-se culpado por se afastar do que te faz mais mal do que bem, que traz mais dor e mal estar do que prazer.

Aprenda a ouvir mais a sua intuição/voz interior/Deus; chame do que quiser, mas ouça.

Preste atenção nos sinais que a vida dá. Carregar a “culpa” por se desfazer de algo/alguém negativo será mais leve do que a sensação de ter desperdiçado uma vida inteira em algo que aos vinte e poucos você já sabia que não daria certo, que não era bem o que queria.

Chegar a essa conclusão aos cinquenta vai pesar mais do que alguns meses de solidão e, convenhamos, solidão de qualidade faz mais bem do que ter companhias tóxicas.

Relacionamentos não são contratos, mesmo que você tenha assinado algum.

As pessoas mudam, e se você notar em uma terça-feira as 16h que está no caminho errado, comece a planejar mudar isso às 16h05min.

Desperdiçamos vida em relações que provavelmente não deveriam ter existido, nos acomodamos; mas o relógio não para de correr por compaixão.

Damos muitas chances a outras pessoas e pouquíssimas a nós mesmos.

Esperar a próxima estação, as festas de final de ano ou aquela viagem que está paga passar é uma forma aconchegante de se enganar.

Não sou a favor de resolver questões pessoais com euforia, sem pensar ou com a ilusão de que resolvendo hoje, amanhã os problemas terão ido embora; sabemos que não é assim.

Mas sou menos ainda a favor de ficar na panela de água morna, como aquela história da rã, conhece?

Se você colocar uma rã em uma panela de água morna e deixá-la no fogo, a rã irá se adaptar ao aumento suave de temperatura, irá se sentir confortável e gastar toda energia que tem para se adequar a temperatura, até o momento em que a água ferve, a rã não tem força suficiente para pular fora da panela, e morre.

O tempo e as oportunidades são duas coisas que não voltam. Algumas oportunidades até podem voltar, mas nunca serão como da primeira vez.

Só se vive uma vez. Não se perca, não se desperdice no que é cômodo, não sabote o que você sonhou em ter, ser ou fazer um dia – por ninguém.

Não deixe as obrigações e a correria do dias te afastarem da sua essência.

E não se esqueça; o que sua intuição te diz pra fazer?

Hoje ainda dá tempo.

Caroline Carvalho

Estudante de letras, troco salgado por doce, tentando ser fitness, amo gatos, livros e Netflix. Canceriana.

Comments

comments

About the Author

Caroline Carvalho
Caroline Carvalho

Estudante de letras, troco salgado por doce, tentando ser fitness, amo gatos, livros e Netflix. Canceriana.