Nas quartas do Paulistão, só São Paulo e Palmeiras se deram bem nos jogos de ida

Borja virou o jogo para o Palmeiras em Novo Horizonte (FOTO: César Grecco/Ag Palmeiras)

No “Campeonato mais equilibrado do país”, apenas duas vitórias entre os quatro grandes. Enquanto São Paulo e Palmeiras cumpriram com o seu papel, Corinthians e Santos deixaram a desejar. O Timão não conseguiu se impôr diante do Botafogo em Ribeirão Preto e terá de decidir a vaga na Arena Corinthians, palco onde normalmente o alvinegro tropeça em mata-mata. Já o Santos foi o único a perder, tomou 1 a 0 da Ponte Preta e agora terá de correr atrás do prejuízo no Pacaembu.

Ponte Preta 1×0 Santos – “Mágica” de Pottker garante a vitória da Macaca

Dos quatro grandes de São Paulo, sobrou para o Santos o confronto mais equilibrado. A Ponte Preta, de campanhas regulares na elite do Campeonato Brasileiro, deu sufoco ao time de Dorival Júnior. Na primeira etapa, o Peixe pouco produziu. Chance clara de gol apenas com Ricardo Oliveira, parado por Aranha. Jogando em casa, a Macaca cresceu e conquistou a vitória com o seu camisa 9. Na tentativa de evitar a saída de bola, David Braz entregou a bola nos pés de Nino Paraíba, que entrou na área e cruzou para William Pottker dar vantagem ao time campineiro. Aliás, foi do próprio artilheiro a oportunidade de aumentar a vantagem já no segundo tempo, mas Vanderlei brilhou e fez duas grandes defesas – a segunda com o rosto.

Mais do que a derrota, o Santos precisa voltar a jogar bem. A nova chance acontecerá na segunda-feira (10) na partida de volta, disputada no Pacaembu.

William Pottker colocou a Ponte Preta na frente do Santos (FOTO: Ale Cabral/Agif/Estadão Conteúdo)

Botafogo 0x0 Corinthians – O empate sem gols ilustra o show de horrores em Ribeirão Preto

Em uma das suas atuações mais fracas do ano – se não a mais fraca do alvinegro em 2017 -, o Corinthians pouco fez jogando no Estádio Santa Cruz diante do Botafogo. Ao todo, foram 99 passes errados na partida, sendo 54 do Timão contra 45 do Fogo. Com um jogo repleto de erros das duas partes, claramente as chances de gols foram poucas. A falta de criação do time comandado por Fábio Carille chegou a assustar, com baixíssimo aproveitamento nas finalizações.

Agora, o Corinthians terá de garantir a vaga jogando em Itaquera, e isso incomoda o torcedor corintiano. Mesmo sendo um local onde o Timão geralmente se sai bem, em jogos de mata-mata a equipe decepciona em seus domínios. Ao todo, foram cinco eliminações, sendo duas na Libertadores (Guaraní-PAR em 2015 e Nacional-URU em 2016), duas no Campeonato Paulista (Palmeiras em 2015 e Audax em 2016) e uma na Copa do Brasil (Santos em 2015).

No entanto, antes disso, o alvinegro estreia na Copa Sul-Americana contra o Universidad de Chile na quarta-feira (05) também na Arena Corinthians.

Botafogo e Corinthians maltrataram a bola no dia da mentira (FOTO: Rogério Moroti/Estadão Conteúdo)

Linense 0x2 São Paulo – Tricolor peca nas finalizações, mas vence tranquilo; tiro do Elefante sai pela culatra

Quando a Federação Paulista de Futebol anunciou que os dois confrontos entre Linense e São Paulo aconteceriam no Morumbi, as críticas ao time de Lins foram enormes. Isso porque, na visão do clube, dois jogos na capital trariam o lucro maior para o Elefante. No entanto, apenas 15 mil pessoas estiveram presentes ao estádio e acompanharam de perto um verdadeiro bombardeio tricolor.

Jogando “em casa”, o São Paulo criou bastante, não deixou o adversário jogar e poderia ter aplicado uma goleada. Porém, a falta de precisão nas finalizações atrapalhou os comandados de Rogério Ceni. Os gols marcados por Diego Felipe (contra) e Lucas Pratto, já na segunda etapa, confirmaram a vitória, mas não mostraram de fato o que foi a partida. Um placar mais elástico não seria exagero.

Com meio caminho andado em relação a vaga na semifinal, a expectativa é saber como o São Paulo virá para o duelo de volta, agora como mandante no Morumbi. Antes, o Tricolor viaja até a Argentina para enfrentar o Defensa y Justicia pela Sul-Americana. Quanto ao Linense, a estratégia para obter mais renda não foi das melhores. Se comparado ao duelo contra o Palmeiras em Araraquara no dia 19 de fevereiro, a renda foi pouco maior que a metade. Uma estratégia equivocada.

Lucas Pratto fez um dos gols do São Paulo diante do Linense (FOTO: Maurício Rummens/Estadão Conteúdo)

Novorizontino 1×3 Palmeiras – Verdão leva susto, mas vira o jogo e praticamente garante vaga

Fazia 22 anos que o Palmeiras não viajava até Novo Horizonte. Na última vez que enfrentou o time da casa, conseguiu o empate. Porém, mais de duas décadas depois, as duas equipes voltaram a se enfrentar no Estádio Doutor Jorge Ismael de Biasi, e dessa vez o alviverde venceu. Mesmo com o Novorizontino abrindo o placar com Roberto, os palmeirenses mantiveram a tranquilidade e conseguiram virar a partida com Dudu, Borja e Roger Guedes. A vantagem adquirida fora de casa mostra que, apesar de alguns tropeços ao longo da temporada, Eduardo Baptista possui um ótimo elenco em mãos, o melhor do país. Para o Tigre, a derrota pode até ser dolorosa, mas não apaga a brilhante campanha do time, recém-promovido a elite do futebol paulista.

Borja virou o jogo para o Palmeiras em Novo Horizonte (FOTO: César Grecco/Ag Palmeiras)

André Bastos
André Bastos (ou Dezão), 22 anos. Formado em Jornalismo e amante de esportes. Ama tanto que vai comentar sobre eles. Dicas, dúvidas e críticas serão aceitas.

Comments

comments

About the Author

André Bastos
André Bastos
André Bastos (ou Dezão), 22 anos. Formado em Jornalismo e amante de esportes. Ama tanto que vai comentar sobre eles. Dicas, dúvidas e críticas serão aceitas.