NFC East, a mais disputada da NFL? Saiba onde cada time pode chegar

Setembro está chegando e, com ele, a NFL estará de volta para a felicidade geral da nação! Com isso, vamos trazer tudo o que você precisa saber sobre a bola oval. Vamos começar com uma prévia de cada divisão, mostrando quais equipes podem ir longe nesta temporada.

Vamos começar falando de uma das divisões mais disputadas, a NFC East. Para quem está chegando agora no mundo do futebol americano, a NFC East ou Leste, tem grandes rivalidades entre suas equipes. Nela estão o New York Giants, Dallas Cowboys, Washington Redskins e o Philadelphia Eagles. E sem mais rodeios, vamos falar o que cada franquia pode fazer e até aonde podem chegar neste ano.

 

DALLAS COWBOYS

Começando com quem foi campeão desta divisão no ano passado, o Dallas Cowboys, sem dúvida nenhuma, é um dos favoritos para levar novamente o título desta divisão. Com Dak Prescott e Ezekiel Elliott no comando do ataque da equipe, eles se tornam uma das mais fortes. Mas, mesmo depois de ter a dupla de rookies sensação da NFL no ano passado, fica a pergunta na mente dos torcedores: “Até onde nosso time pode ir?”. Acredito que tudo dependerá de como vão se comportar fora dos gramados, já que a equipe texana lidera com vários atletas se metendo em confusão nesta off-season, entre eles o próprio Ezekiel Elliott.

Com seis confrontos difíceis no calendário, sem contar os clássicos da divisão, a equipe de Jerry Jones terá uma sequência complicada nesta temporada, com uma abertura sendo em um mega clássico do Sunday Night contra o Giants.

Até aonde vai: candidato a final de conferência.

 

NEW YORK GIANTS

Outra grande equipe que é sempre candidata a levar o título da divisão e até chegar ao Super Bowl é o NY Giants. Liderados por Eli Manning e Odell Beckham Jr, a equipe de Nova Iorque tem poderio o suficiente para ir longe em 2017.

Sem dúvida nenhuma, o ataque da equipe azul de Nova Iorque é o que chama mais atenção. Com Eli, Odell, Shepard e agora com a adição de Brandon Marshall e o rookie Evan Engram, o ataque dos Giants tem tudo para ser um dos mais positivos de toda NFL. Mas o outro lado da bola na equipe de Ben McAdoo também é muito forte. A defesa, principalmente a linha defensiva dos Giants, tem grandes nomes e assustam qualquer quarterback.

Após cair na temporada passada para o Green Bay Packers no wild-card, a torcida dos Giants espera ir mais longe.

Até aonde vai: candidato a Super Bowl.

 

PHILADELPHIA EAGLES

Piadas sobre não ter Super Bowl à parte, a equipe de Philly está trabalhando bem em sua reconstrução rumo ao tão sonhado troféu Vince Lombardi. Após ter selecionado o quarterback Carson Wentz na temporada passada, os Eagles tiveram um grande salto de qualidade em seu ataque.

O camisa número 11 ainda conta com a ajuda de bons nomes no seu grupo de recebedores. Para quem já tinha Jordan Matthews, Darren Sproles e Zach Ertz como grandes forças, Wentz poderá contar nessa temporada com Alshon Jeffery, que veio do Bears e LaGarrette Blount, que chegou dos Patriots nesta temporada.

O ponto fraco dos Eagles, na minha concepção, é a defesa. Caso ela tenha um salto de qualidade, a equipe da “Cidade do Amor” pode até sonhar com playoffs na divisão mais difícil da NFL.

Até aonde vai: luta por vaga nos playoffs.

 

WASHINGTON REDSKINS

A equipe da capital americana, ao meu ver, é quem tem menos qualidade individual no seu elenco nesta divisão. Com o provável último ano de Franchise Tag de Kirk Cousins na equipe dos Redskins, o quarterback vai tentar levar o mais longe possível a franquia.

Com relação ao elenco da equipe de Washington, Kirk tem algumas boas opções: Jordan Reed, Josh Doctson e agora Terrelle Pryor. A perda mais impactante no ataque foi a ida de Pierre Garçon para os 49ers. Na defesa, o nome mais consistente é o cornerback Josh Norman. O draft dos Redskins priorizou nomes para a defesa, que andou sofrendo nos últimos anos, principalmente com o jogo aéreo – vide o jogo com os Packers em 2015. Sendo assim, ainda é cedo para julgarmos os novos integrantes desta secundária.

Acredito que com um bom desempenho de Cousins, a equipe pode até ter uma campanha positiva na temporada, mas nada mais que isso.

Até aonde vai: não briga por playoffs.

 

É isso, pessoal! Esses ainda são os primeiros diagnósticos que estamos fazendo da temporada, tem muita coisa para rolar, jogadores podem se machucar, astros podem aparecer e, como de costume, queimando a língua de quem faz as previsões. Mas vamos seguir fazendo esses prognósticos para informar como cada equipe vem em cada divisão neste ano. E como diz Everaldo Marques: “Setembro sempre chega!”.

Leonardo Pinheiro Roveroni

Leo Roveroni, 20 anos. Estudante de jornalismo, e apaixonado pela bola oval. Sem clubismo, teremos posts sobre o melhor esporte do mundo. Dúvidas e perguntas, só falar.

Comments

comments

About the Author

Leonardo Pinheiro Roveroni
Leonardo Pinheiro Roveroni

Leo Roveroni, 20 anos. Estudante de jornalismo, e apaixonado pela bola oval. Sem clubismo, teremos posts sobre o melhor esporte do mundo. Dúvidas e perguntas, só falar.