OITNB – A intensidade emocional de uma rebelião em Lichfield

Consagrada em seu quinto ano de trama, Orange is the new black entregou a nova temporada com um desenvolvimento muito mais intenso e uma maturidade incrivelmente visível em seu enredo. Trabalhando a passagem de tempo de forma muito mais densa que as anteriores, a nova season tem todos os seus 13 episódios se passando dentro de um intervalo de 72 horas.

Os executivos responsáveis finalmente ouviram as inúmeras críticas do público a respeito do protagonismo excessivamente branco e conseguiram diversificar os núcleos da trama de maneira completa e bem encaixada. Um ponto que deixa isso de forma explícita é Piper Chapman, que até então carregava a grande maioria do protagonismo da série deixada no banco de reservas. Nessa temporada, podemos desfrutar muito bem de Taystee Jefferson, carregando a trama principal de forma monumental, com uma atuação tão bem feita quanto era de se esperar, afinal, quanto ao elenco de OITNB sabemos que dificilmente terá algo que elas deixarão a desejar.

A série se consagrou não só com a qualidade da trama em si, mas também no estilo que ajudou a desenvolver, popularizado como “dramédia”, onde os roteiristas trabalham o texto e a construção da história de uma maneira quase que orquestrada entre picos de drama e variadas doses de humor, fator que também foi decisivo na intensidade da carga emocional da temporada, que nesta, em especial, se apresenta de maneira bastante concreta.

Com inúmeras referências de abuso policial e falhas do sistema carcerário do país, a crítica social do show nunca esteve tão explícita. Com uma quarta temporada arrebatadora, finalizada na cara de uma rebelião, o quinto ano da série se agarra à violência e abuso policial com todas as forças, o que garante boa parte da intensidade dessa temporada e fez com que a série trabalhasse de forma pessoal a proximidade e carisma do público.

Depois de uma quarta temporada desconcertante era de se esperar que o público quisesse uma temporada ainda mais recheada de reviravoltas e mistérios. Infelizmente, esse não foi o resultado. A série apresenta uma temporada perfeitamente dentro do que lhe foi solicitado, mas abusa do recurso do humor para preencher a trama de forma equilibrada e manter o ritmo não muito acima da média. Ao contrário de como isso deve soar, a estabilização da série pode indicar além de outros fatores, uma melhor preparação para as próximas temporadas do show, que já está renovado para mais três anos, e uma das provas sobre isso é o gancho deixado no final desta temporada que, acredite quem quiser, conseguiu ser maior do que o anterior.

O novo ano da série já chegou cercado de polêmicas quando um hacker ainda não reconhecido “sequestrou” dez dos 13 episódios e os divulgou em diversas plataformas torrent pelo mundo. Como era de se esperar, o escândalo foi muito menor do que o programado. A Netflix se manteve em silêncio sobre o vazamento até a semana do lançamento oficial, quando, obviamente, usou do acontecido para trabalhar seu marketing infalível. Além do marketing, a plataforma também agradeceu muito aos fãs pela fidelidade com o serviço uma vez que a repercussão do vazamento foi abafada em menos de 24h, quando o público simplesmente não reagiu e optou pela estreia, no dia 9 de junho.

A nova temporada da série conta com 13 episódios de em média 50 minutos, e está inteiramente disponível no serviço.

 

 

Jôicy Franco
Social Media, 24 invernos.
Basicamente um desenho animado tentando sobreviver no mundo real.

Comments

comments

About the Author

Jôicy Franco
Jôicy Franco
Social Media, 24 invernos. Basicamente um desenho animado tentando sobreviver no mundo real.