Pode entrar, mas deixe a máscara lá fora

Olá!

Muito prazer.

Ao entrar na linha da minha vida, peço apenas uma coisa: tire a máscara.

As que estão na mala, as que estão no bolso, todas elas.

Tire as que criou para parecer uma pessoa melhor e as que foi obrigado a usar para tentar não se machucar.

Você pode jogá-las fora ou guardá-las para outra ocasião, na vida de outra pessoa, na minha não, por favor.

Você deve ter notado que não trago nenhuma nas mãos e as linhas de expressão que trago no rosto são porque mudo de feição, mas o rosto é o meu mesmo.

Vou entender se quiser guardas as suas para quando sair, não é sempre que nos deparamos com alguém que desiste de usá-las e aceita se mostrar como é: ser humano frágil, ser humano, humano.

Vejo que você possui diversos modelos delas, vai de euforia a cinismo, têm pouquíssimas de tristeza e, convenhamos, você as usava para demonstrar uma falsa tristeza quando lhe era conveniente.

Vejo que no peito não carrega máscara alguma, porque não dá para colocar nada ali para se proteger, mas seus olhos me contaram quando bati os meus nos seus, disseram que carrega uma tristeza que corta, mas a deixa ali, a alimenta a cada vez que precisa colocar a máscara de “felicidade” para sair por aquela porta.

Aqui, como já disse, não as use.

Veja seu rosto nu como é, veja que você consegue sorrir de verdade e chorar para lavar a alma.

Sem julgamento, sem perguntas, tudo que poderei lhe oferecer será um café fresco, um abraço e meus ouvidos; só usarei palavras se me pedir, caso contrário deixe que apenas nossos olhos conversem.

Te quero aqui como mais um entre milhões de pessoas que existem por aí, mas nesse pequeno momento que permanecer em minha vida te quero como o ser mais humano que possa ser. Esse momento que iremos trocar pode ser uma tarde e um café, ou os anos que vida que nos restarem, não me importo com o tempo, quero apenas poder tocar a tua alma no momento que estivermos juntos.

Que tu não sejas mais o mesmo depois que se for.

Se quiser, pegue sua mala de volta ou encare a vida de frente com suas delicias e mazelas, de peito aberto, e escolha viver de uma forma intensa e real, tocar a vida do máximo de pessoas que conseguir.

A carga fica leve sem essa mala cheia de versões falsas de ti, as marcas de expressão vem, as marcas na alma também, mas não troco nada disso por um rosto liso e uma alma afogada na superficialidade de uma existência rasa.

 

 

Caroline Carvalho

Estudante de letras, troco salgado por doce, tentando ser fitness, amo gatos, livros e Netflix. Canceriana.

Comments

comments

About the Author

Caroline Carvalho
Caroline Carvalho

Estudante de letras, troco salgado por doce, tentando ser fitness, amo gatos, livros e Netflix. Canceriana.