Precisamos falar sobre Stranger Things, o novo sucesso da Netflix

A vida seguia muito bem, obrigado. Tudo estava tranquilo. Mas é o que todo mundo fala: “Quando tá tudo parado demais, comece a suspeitar.” (Todo Mundo)

Pois bem. Eis que no meio dessa calmaria, a Netflix decidiu soltar esse trailer aqui:

Lógico, qualquer pessoa de bom coração ficaria impressionado, afinal… WTF???

O tempo passou e eu sofri calado, até que o dia chegou. A Netflix liberou a primeira temporada de Stranger Things. E gente, que viagem maravilhosa foi essa. Pode perceber, no Facebook, no Twitter, na academia, na padaria e nas conversas de elevador, não se fala em outra coisa.

Criada por Matt Duffer e Ross Duffer (Duffer Brothers) e ambientada em 1983, em Montauk, Long Island, Stranger Things conta a história de um garoto que desaparece misteriosamente. Enquanto a polícia, a família e os amigos procuram respostas, eles acabam mergulhando em um extraordinário mistério, envolvendo um experimento secreto do governo, forças sobrenaturais e uma garotinha muito, muito estranha.

Serei breve. Meu objetivo com esse post não é pontuar todas as coisas incríveis dessa obra. Vou apenas dar poucos e bons motivos para você assistir (não me conformo como ainda tem gente no planeta que não assistiu), e vou deixar você se apaixonar sozinho. Nada mais justo.

 

Eleven

Essa personagem, cheia de histórias e mistérios e responsável por um passado bem pesado, tadinha, vai fazer você se apaixonar logo no primeiro episódio. Aos poucos, vamos conhecendo e decifrando tudo que ela passou e como se tornou quem é. Quem dá vida a Eleven é Millie Bobby Brown e guardem esse nome! Mille tem apenas 12 anos e começou a carreira na TV em 2013, onde participou de Once Upon a Time in Wonderland e, de lá pra cá, fez outras participações em NCIS, Modern Family e até Grey’s Anatomy. Mas nunca tão maravilhosa como em Stranger Things, tá?

Ela até mandou um recado para a gente no Instagram dela:

#brasil #milliebobbybrown #eleven #strangerthings here's another for you guys ❤️❤️❤️

A post shared by Millie Bobby Brown (@milliebobbybrown) on

 

Amizade à toda prova

Durante todo o seriado, acompanhamos Mike, Dustin e Lucas que, com a ajuda de Eleven, estão em busca de Will, que desapareceu. Várias cenas soltas e alguns momentos que passam quase despercebidos, mostram o poder e o valor da amizade entre eles e a importância que isso tem no decorrer dos acontecimentos. É impossível não se identificar e lembrar dos bons e velhos amigos. Acho que quase todo mundo fez parte de um grupo como esse. Na vida eu, definitivamente, era o Dustin.

 

Winona Ryder

Esse nome você já conhece de outros carnavais. Garota interrompida, Edwards Mãos de Tesoura, Outono em Nova York e tantos outros. Mas aqui, Winona (íntimo) faz muito mais que atuar, ela convence e te faz acreditar de verdade.  Na série, ela é Joyce, mãe de dois filhos. Um deles, Will – o mais novo -, que desaparece misteriosamente.  É impossível não se envolver com a personagem, sofrer e torcer junto com ela.

 

Efeitos Especiais

É claro que a Netflix investiu bonito e não poupou esforços. O seriado é tiro, porrada e bomba do começo ao fim, cheio de cenas grandiosas e muito bem produzidas, desde as imagens aos efeitos sonoros. A sensação é a de que você está assistindo um filme, sem exagero.

 

O seriado não te enrola

Uma coisa ótima e ao mesmo tempo triste, é que a primeira temporada tem apenas oito episódios. É bom porque, em um final de semana, você assiste brincando. Além disso, o seriado é rápido com as respostas. Você vai entendendo tudo que vai acontecendo e o porquê do que está acontecendo. E é triste pelos mesmos motivos. Ninguém merece que um seriado tão bom quanto esse tenha apenas oito episódios. Sou do tempo da primeira temporada de LOST, com 25 episódios. Me respeita!

 

Cagaçômetro ATIVADÍSSIMO

Migos, se preparem, tá? Stranger Things é uma bomba de sentimentos. Você ri, se emociona, se apaixona e caga nas calças também. As cenas de suspense são de deixar qualquer pessoa do bem preocupada na hora de dormir.

 

Referências nostálgicas

A sensação de “eu já vi isso em algum lugar” está presente em todos os episódios, mas de uma forma gostosa e acolhedora. Várias referências e filmes dos anos 80, daqueles que você sempre assistia na Sessão da Tarde, sabe? Os irmãos Duffers tiveram cuidado e deixaram bem claras as influências que tiveram para a construção da série.

 

Trilha sonora

Apenas escutem:

 

Pois bem, se ainda assim você está em dúvida se começa ou não a assistir, a Netflix liberou os oito primeiros minutos no canal deles no Youtube. Tá aqui embaixo, é só dar play e ser feliz também.

Ah, só lembrando! A segunda temporada já está confirmada e eu tô assim:

Thomaz Baraldo Jannuzzi
28 anos. Publicitário e Jornalista. “Um dia a gente monta esse site”, graças a Deus esse dia chegou. Não briga comigo! Se brigar me leva no japa! Me leva agora se quiser! Tá até perdoado já. Quer meu Wpp? A gente combina.

Comments

comments

About the Author

Thomaz Baraldo Jannuzzi
Thomaz Baraldo Jannuzzi
28 anos. Publicitário e Jornalista. "Um dia a gente monta esse site", graças a Deus esse dia chegou. Não briga comigo! Se brigar me leva no japa! Me leva agora se quiser! Tá até perdoado já. Quer meu Wpp? A gente combina.

Be the first to comment on "Precisamos falar sobre Stranger Things, o novo sucesso da Netflix"

Leave a comment

Your email address will not be published.