Qual a graça de viajar sozinho?

Ao contrário do que muitos pensam, ficar sozinho não é sinônimo de falta de amigos, família ou de um namorado (a). Acredito que aqueles que sabem aproveitar a sua própria companhia estão num degrau acima no quesito maturidade. Ir ao cinema, sair para jantar, correr no parque, fazer compras, são grandes oportunidades para conhecer a si mesmo. No entanto, mesmo para aqueles mais ousados, viajar sozinho ainda é um medo que está dentro de muitas pessoas.

Mas, afinal, qual a graça de sair mundo afora sem uma companhia para compartilhar os momentos?

  1. Fazer novos amigos

Se sua preocupação é a falta de amigos para curtir a viagem, viajar sozinho te dá muito mais oportunidade de conhecer pessoas novas e, o melhor de tudo, de todos os cantos do mundo. Principalmente nos hostels, sempre há grupos e pessoas que estão no mesmo barco que você curiosas para conhecer sobre sua história e ter a sua companhia. Além disso, brasileiro você encontra em todo lugar, capaz até de trombar com gente da mesma cidade que a sua.

  1. Liberdade

Esse é um ponto importante, pois sabemos como é difícil convivermos com alguém 24h e que goste das mesmas coisas que você. Quando você viaja sozinho, tem a liberdade para decidir quais passeios realizar, além de ditar o seu tempo. Você decide se quer visitar um museu ou se prefere passar o dia todo na praia, por exemplo.

  1. Calendário

Quando saímos da escola e enfrentamos a vida profissional, julho e dezembro já não são mais sinônimos de férias. Fica cada vez mais difícil conciliar os seus dias de folga com os de um amigo que está disposto a viajar também. Por isso, nada melhor do que depender apenas da sua disponibilidade.

  1. Aprender um novo idioma

Quando estamos em companhia, muitas vezes não fazemos questão de conversar com as pessoas ao nosso redor, a não ser o necessário. Mas, se estamos sozinhos, temos muito mais necessidade de nos comunicarmos com estranhos e nem sempre será com alguém do nosso país e da nossa língua nativa.

  1. Autoconhecimento

Quando estamos em nossa própria companhia, é o momento que paramos para refletir sobre a vida, pensarmos nas pessoas que amamos e nos problemas que nos assolam. Além disso, arriscamos mais e descobrimos do que gostamos e odiamos. Agora, imagine ter a oportunidade de fazer isso sentado na areia admirando o pôr do sol no Oceano Pacífico ou curtindo uma brisa numa montanha da Cordilheira dos Andes?

 

E aí, criou coragem de sair por aí curtindo sua própria companhia? Por onde você pretende começar? Nos conte nos comentários J

Raphaela Viscardi

Jornalista, meio curitibana e meio mirassolense. Sonhadora como uma pisciana nata, acredita que o mundo é muito grande para ficarmos em um lugar só. Não tem maturidade para open bar nem open food.

Comments

comments

About the Author

Raphaela Viscardi
Raphaela Viscardi

Jornalista, meio curitibana e meio mirassolense. Sonhadora como uma pisciana nata, acredita que o mundo é muito grande para ficarmos em um lugar só. Não tem maturidade para open bar nem open food.