Um por todas e todos por ELAS

Cultura. Essa é a principal palavra usada para justificar um ato machista. Essa que deve e será desconstruída. O pensamento básico é: será que somos as mesmas pessoas de três anos atrás? Se a sua resposta for sim, meu amigo, eu tenho péssimas notícias. Agora, se a sua resposta for não, parabéns! Os episódios de machismo estão sendo cada vez mais relatados por suas vítimas. Sim, vítimas. No caso, as mulheres.

Engana-se quem pensa que o machismo é aliado a palavra “violência”, o machismo também pode ser “amoroso”. Sabe quando você chega a um lugar e ao invés do homem te chamar pelo nome, ele fala “oi, LINDA!”. Queridos, nosso nome não é esse, muito menos flor, docinho, bonita, arrumada, ousada, sexy. Nosso nome é aquele que foi registrado em cartório na certidão de nascimento.

Recentemente, outro episódio de machismo foi relatado nas redes sociais. Uma figurinista da Rede Globo escreveu ao blog #AgoraÉQueSãoElas o assédio que sofreu do ator José Mayer. Em um dos trechos, ela disse que ele chegou a colocar a “mão nas suas partes íntimas” e que as mulheres que estavam no mesmo ambiente deram risada. Seria de medo? Seria de “não sei o que fazer”? Ou apenas seria “ele só está brincando”? Não, ele não estava brincando, ele sabia o que estava fazendo. Só se esqueceu de uma coisa: o consentimento da mulher que estava apenas realizando seu trabalho.

Nesse momento, a cultura poderia começar a ser desconstruída. Era hora de dizer: “Senhor José Mayer, você não tem o direito de colocar a mão aí ou fazer qualquer tipo de ‘elogio’ que seja constrangedor”. O mais engraçado é que quando a “bomba” estourou, ele colocou a culpa no personagem. Eu não sabia que depois que os atores saem do set de filmagem, ainda continuam atuando. Diante de toda a revolta, mulheres – mais precisamente atrizes da Globo e de outras emissores, além de vários homens –  vestiram a camisa “Mexeu com Uma, Mexeu com Todas” e em questão de minutos a frase invadiu a internet. Em nota, a emissora alegou “que repudia toda e qualquer forma de desrespeito, violência ou preconceito. (…) Esta convicção da Globo foi reafirmada para um grupo de atrizes, diretoras e produtoras, reunidas no domingo à noite, quando a emissora informou que, apurado o caso, tomou a decisão de suspender o ator José Mayer de produções futuras dos estúdios Globo por tempo indeterminado”.

  • Drica Moraes, Luisa Arraes, Tainá Müller, Cissa Guimarães, Astrid Fontenelle e Alice Wegmann publicaram fotos com camisa de campanha contra assédio (Foto: Reprodução/Instagram das artistas)

Além delas, outras personalidades públicas manifestaram apoio à campanha nas redes sociais: Fátima Bernardes, Evaristo Costa, Arthur Aguiar, Serginho Groisman, Fernanda Lima, Bruna Marquezine, Tatá Werneck, Sophie Charlotte, Cris Viana, Mariana Xavier, Taís Araújo, Deborah Secco, Grazi Massafera, Camila Pitanga, Cléo Pires, Leandra Leal, Débora Falabella, Maria Casadevall, Dira Paes, Luiza Brunet, Simone Soares, Mônica Iozzi, Bianca Bin, Carol Castro, Carolina Ferraz, Bruna Linzmeyer, Tati Quebra Barraco, Sônia Abrão, Angélica, Camila Queiroz, Dani Calabresa, Claudia Leitte, Hugo Gloss, Nathalia Dill, Júlia Rabello, Débora Nascimento, Sandy, Fernanda Gentil, Klebber Toledo, entre outras.

Em carta aberta, José Mayer – depois de negar as acusações da figurinista – pediu desculpas. “Tristemente, sou sim fruto de uma geração que aprendeu, erradamente, que atitudes machistas, invasivas e abusivas podem ser disfarçadas de brincadeiras ou piadas. Não podem. Não são. Aprendi nos últimos dias o que levei 60 anos sem aprender. O mundo mudou. E isso é bom. Eu preciso e quero mudar junto com ele (…) Espero que este meu reconhecimento público sirva para alertar a tantas pessoas da mesma geração que eu, aos que pensavam da mesma forma que eu, aos que agiam da mesma forma que eu, que os leve a refletir e os incentive também a mudar.”

*Você pode ser a carta na íntegra aqui.

 

Este ato mostrou que o silêncio acabou. Não ficaremos mais caladas diante de tanta intolerância, falta de impunidade e principalmente a falta de RESPEITO com tantas mulheres espalhadas pelo mundo. Não importa se você é rico, pobre, famoso, anônimo, engenheiro, jornalista ou administrador, o respeito deve vir de todos e todas (Antônia Fontanelle, não nos esquecemos de você!). Bem lá no fundo, é possível acreditar que José Mayer aprendeu com seu erro e não fez mais que a sua obrigação ao pedir desculpas.

Ontem foi com a figurinista, hoje com a mulher da sua rua, amanhã pode ser com você. E aí? Vai ficar calada?

Letícia Minutti

Jornalista. Geminiana. Apaixonada pela vida e fã do Latino nas horas vagas. Não importa o que aconteça, ria, mesmo que seja de nervoso. Se nada der certo? Segue o baile. E se der certo? Continua seguindo o baile.

Comments

comments

, , , , , , , ,
Letícia Minutti

About Letícia Minutti

Jornalista. Geminiana. Apaixonada pela vida e fã do Latino nas horas vagas. Não importa o que aconteça, ria, mesmo que seja de nervoso. Se nada der certo? Segue o baile. E se der certo? Continua seguindo o baile.
View all posts by Letícia Minutti →