Vamos falar sobre Moda, ou não

O que é moda pra você? Qual o significado em sua vida? Segundo o dicionário, moda é tendência, estilo, forma de se vestir, costume. Para muitos, a palavra “moda” pode ser assustadora. Alguns entendem que acompanhar a mudança repentina desse mundo cheio de glamour, cores, recortes, é utilizar roupas, sapatos, bolsas e acessórios de grife e ostentar um corpo a la Angels da Victoria’s Secret. No meu pouco entendimento sobre o assunto, a moda dever ser feita por você, conforme a sua personalidade e estilo de vida. É inquestionável como muitas pessoas são reféns de uma ditadura imposta desde a colonização do Brasil, com a chegada dos europeus, no século XVI.

Não serei hipócrita ao ponto de dizer que não gostaria de andar pelas ruas de New York com uma linda bolsa Channel, um sapato Christian Louboutin – sim, aquele com o solado vermelho e que todas as mulheres, ou quase todas, deseja-o – e um vestido assinado pela Versace (inclusive nem sabia que essa marca existia, que era tão requintada e com um valor tão alto, dá até pra comprar um carro popular com o preço). O que quero dizer é que mesmo com todos os desejos, a sua vestimenta precisa mostrar ao mundo quem você é e qual seu verdadeiro estilo – não que você não possa usar uma roupa da Dior, não foi isso que eu quis dizer. A palavra secreta da moda, isso eu aprendi com os anos, é: personalidade.

Nos tempos atuais, a moda atinge todo tipo de público, desde homens, mulheres, transexuais, homossexuais, travestis, não importa o seu gênero, ela sempre existirá dentro de você. Quando uma roupa lhe cai bem, quando você se olha no espelho e diz “Nossa hoje eu realmente estou maravilhosa”, a autoestima chega ao ápice e todo mundo ao redor percebe o quão confiante você está, desde que, a roupa combine com o seu corpo – independentemente se você for magra, cheinha, gordinha, pernuda, bunduda ou peituda. Sim, a roupa tem que vestir você e não vice e versa. Mas vamos combinar que quando há uma harmonia entre ambas as partes, o look fica bem mais bonito, né!?!

Não podemos esquecer que, junto com a moda, temos a maquiagem. Ah, a maquiagem! Essa tem um fator importante no complemento do seu look. Há quem diga que o exagero é o inimigo da perfeição e que o simples faz toda a diferença. Da mesma forma que você escolhe o seu look diurno e noturno, a “make” (para os íntimos e íntimas) precisa se encaixar no momento, na festa, na balada, ou na sua ida a padaria – sim, conheço pessoas que passam base, rímel, pó e blush para comprar pão. O que passa na cabeça delas? Até hoje eu tento entender.

Confesso que não fico nem um pouco deslumbrada com os desfiles de moda, além de não ter muita paciência, não me imagino em nenhuma daquelas roupas. E você? Já parou pra pensar se usaria alguma peça? A moda precisa ser compreendida de uma forma mais leve. Em diversas situações é possível que uma roupa de 10 reais combine mais com você do que aquele vestido da vitrine da loja chique que custa em torno de 20 mil reais. Pode confessar, você só queria comprar pra esfregar na cara das inimigas a etiqueta da Patrícia Bonaldi usando aquela sandália da Schutz que você comprou na promoção de 50% de desconto – inclusive, todas as minhas sandálias dessa marca foram compradas dessa maneira. Afinal, quem nunca?

Falar de moda pode ser simples e complicado, fácil e difícil, divertido ou constrangedor, tudo depende do seu ponto de vista. Ter opinião é importante e fundamental na hora de se vestir. Esse trecho me lembrou uma vez que fui em uma loja e sim, a roupa ficou ridícula em mim, o espelho estava me mostrando o quanto meu corpo não estava bem ali, porém, adivinhem qual foi a opinião da vendedora “Moça, essa roupa caiu como uma luva em você” e ainda teve a cara de pau de abrir um sorriso. “Não moça, essa roupa não ficou boa em mim e não vou levar”, sai da loja e nunca mais voltei.

Nesse momento me coloquei no lugar da vendedora e fiquei pensando o que eu, Letícia, faria naquela situação. O óbvio, é claro. Escutaria a opinião da pessoa que estava provando a roupa e se notasse que algo não estava indo bem, ofereceria uma outra opção ou um outro estilo, sem constranger meu/minha cliente. Inclusive se o jornalismo realmente não der certo, vou abrir uma loja de roupa. Pelo menos tenho habilidade em sair de situações embaraçosas.

Minha dica é: use a moda sempre a seu favor. Mostre a ela que o poder é você e que não importa o seu valor, seu corte ou sua cor, ela precisa combinar com você como arroz e feijão, como o strogonoff e a batata palha me deixam feliz no almoço de domingo e o brócolis e a ricota que minimizam a tragédia que é a minha dieta. Transforme a moda em prazer e aproveite as regalias que ela lhe oferece. Então, coloque aquela música “bapho” This Is What You Came For do Calvin Harris feat. Rihanna (indico e muito – dois amores em um hit!), uma roupa especial e se liberte para o mundo! Como diria a contemporânea a grande influência no mundo da moda, Coco Channel “A moda sai de moda. O estilo jamais”.

Letícia Minutti

Jornalista. Geminiana. Apaixonada pela vida e fã do Latino nas horas vagas. Não importa o que aconteça, ria, mesmo que seja de nervoso. Se nada der certo? Segue o baile. E se der certo? Continua seguindo o baile.

Comments

comments

,
Letícia Minutti

About Letícia Minutti

Jornalista. Geminiana. Apaixonada pela vida e fã do Latino nas horas vagas. Não importa o que aconteça, ria, mesmo que seja de nervoso. Se nada der certo? Segue o baile. E se der certo? Continua seguindo o baile.
View all posts by Letícia Minutti →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.