As vezes a vida dói

Você está indo à academia há algum tempo e se sente mais inchado do que nunca. O café está amargo demais e todos a sua volta estão numa áurea negra tremenda.

O seu banho morno não tem graça nenhuma e o relaxante muscular já virou água.

Você já está beirando os 30 e seu lugar ao sol parece estar nas Filipinas. Você não comprou a casa própria, está pagando o carro e aquela sua tia das festas de final de ano está quase perdendo as esperanças de te ver casar.

Não dá tempo de ter uma alimentação saudável como das blogueiras fitness, nem dinheiro para andar na moda. Mal dá tempo de arrumar o cabelo porque depois do trabalho os estudos e afazeres domésticos te consomem. O relógio já bate meia noite te chamando para dormir e o restinho de encanto se vai – encanto seria apenas conseguir acabar tudo a tempo.

O relógio chama outra vez e você vai para o trabalho sem graça. E a vida passa. Cada folha do calendário está caindo mais rápido do que seus peitos, e sua viagem dos sonhos fica para o próximo ano… Mais uma vez.

Você passa por tudo isso para no final ser comparado ao seu primo que já casou – e tem sua idade –  e está ficando cada dia mais bonito e mais rico.

E mais um ano está passando, o inverno já está aí e as propagandas do dia dos namorados também. Você mal se lembra de quando foi a última enrascada amorosa… Tá melhor assim, não é mesmo?! Mas, nesses dias, nem isso parece ser sorte.

Ninguém valoriza tuas pequenas vitórias diárias, nem que seja chegar no horário no trabalho, ou conseguir lavar todas as roupas antes do final de semana, tudo isso só vale para você.

Eu desejo um dia estar andando descalça na praia, pensando seriamente em largar tudo para vender coco e esbarrar no dono de alguma editora que queira publicar todas as porcarias que eu já escrevi. Ou em alguém que queira apenas tomar uma água de coco comigo e rir das minhas pequenas desgraças diárias, me dizendo que vai ficar tudo bem e que essa loucura toda aparentemente sem sentido algum se chama vida, e que ela vale a pena demais.

As vezes a vida dói, mas está tudo bem.

Caroline Carvalho
Estudante de letras, troco salgado por doce, tentando ser fitness, amo gatos, livros e Netflix. Canceriana.

Comments

comments

About the Author

Caroline Carvalho
Caroline Carvalho
Estudante de letras, troco salgado por doce, tentando ser fitness, amo gatos, livros e Netflix. Canceriana.