Você não é obrigado

Hippie girl in a minivan on a road trip

Não é obrigado a se formar aos 25 e achar o amor da sua vida até os 30.
Não é obrigado a ser rico, ter um passaporte cheio de carimbos e ser reconhecido profissionalmente aos 35.

Não precisa ter um carro zero aos 20 e a casa própria aos 24.
Inglês, espanhol, mandarim? Só se você quiser. Se quiser, faça por prazer.

Essa geração é sufocada, quase obrigada a ter o melhor de todos os mundos ao mesmo tempo.
Você precisa ser realizado profissionalmente, emocionalmente, financeiramente e logo!
Precisa ser magro, um bom partido e bem humorado.

Precisa se vestir bem e estar de bem com a vida.
Precisa ter uma vida Instagram, apenas viagens e sorrisos, ok?!

Precisa ter! Enquanto o ser morre aos poucos.

Você precisa parecer!
Parecer ser feliz e ter grana. Quem se importa com o tamanho do carnê que você vai ter que pagar para bancar o teu carro? Ninguém! Desde que você ostente com ele, ninguém se importa com a sua conta no final do mês, e ficar devendo para a alma sai muito mais caro do que para o banco, acredite.

A gente se trai a cada escolha que faz para seguir o padrão e o esperado.
Se trai a cada vez que muda a cor e o corte do cabelo para agradar, a cada vez que faz uma nova dívida para comprar algo que não precisa para mostrar à pessoas que nem gosta.
A gente pinta uma imagem linda por fora, mas por dentro está feio, estragado e despedaçado.

O tempo é devastador, ele passa sem dó, isso todos têm razão ao dizer.
Mas quem disse que se você não for o cara aos 30 você não vai ser ninguém? Que se não casar até os 35 tem algo de errado? E os filhos? Teu relógio biológico está batendo, lembra?

Lembro! Mas o que a gente esquece é que cada um tem seu próprio relógio, seu próprio espírito.
O meu pode não querer nada disso e se descobrir o mais feliz de todos.

O tempo passa rápido demais, e acredito que nada será mais devastador do que chegar na velhice e perceber que perdemos tempo tentando agradar os outros e nos perdemos de nós mesmos.

Ninguém é mais rico do que quem se conhece e consegue ser fiel a si.

“Quem me garante que a vida
Vai me levar pra onde eu devo ir
Com tantos lugares, pessoas, situações
Coisas que eu nunca vi, nunca vi nem a metade
Desse mundo

Para de achar que o que é bom pra você
É bom pra mim, não é assim”.

Caroline Carvalho
Estudante de letras, troco salgado por doce, tentando ser fitness, amo gatos, livros e Netflix. Canceriana.

Comments

comments

About the Author

Caroline Carvalho
Caroline Carvalho
Estudante de letras, troco salgado por doce, tentando ser fitness, amo gatos, livros e Netflix. Canceriana.